Connect with us

ACRE

Governo do Acre investe na produção de frutas e farinha na aldeia do povo Puyanawa

Publicado

em

Por meio do Programa de Desenvolvimento Sustentável do Acre (PDSA), a Secretaria de Produção e Agronegócio (Sepa) entregou, neste final de semana, 55 roçadeiras e três pulverizadores aos produtores indígenas da Aldeia Puyanawa, em Mâncio Lima. Os equipamentos serão utilizados na fruticultura para a limpeza dos terrenos e controle de pragas. A Sepa também está viabilizando a liberação de mais de quatro mil litros de óleo diesel para a mecanização das lavouras de mandioca dos indígenas.

Governo entregou 55 roçadeiras e três pulverizadores aos produtores indígenas da Aldeia Puyanawa, em Mâncio Lima. Foto: Marcos Santos.

O secretário da Casa Civil, Flávio Silva, representando o governador Gladson Cameli, participou da entrega dos equipamentos. E também de uma reunião com as principais lideranças Puyanawas sobre produção agrícola, controle alimentar e preservação ambiental na área indígena demarcada.

O secretário da Casa Civil, Flávio Silva, representando o governador Gladson Cameli, participou da entrega dos equipamentos. Foto: Marcos Santos.

“A produção agrícola com ênfase na preservação ambiental até algum tempo era algo inconcebível para algumas pessoas. Mas o trabalho que os Puyanawa estão desenvolvendo é a prova de que é possível produzir preservando a floresta. Isso abre uma perspectiva enorme para que esse projeto de fruticultura sustentável sirva de modelo para outras comunidades indígenas e até mesmo para o mundo. O governo do Acre está à disposição para continuar as parcerias com o povo Puyanawa, e também com outras etnias, para incentivar a agricultura que melhora a alimentação dos indígenas e fomenta a prosperidade econômica desses povos”, afirmou Flávio Silva.

Roçadeiras irão auxiliar na mecanização das lavouras de mandioca dos indígenas Foto: Marcos Santos.

Marcos Pereira, chefe do escritório regional da Sepa, representou o secretário da pasta Nenê Junqueira, durante o encontro.

“Temos que reconhecer o crescimento que a comunidade Puyanawa teve com a implantação do PDSA. Eles incorporaram o espírito de preservação e melhoraram a sua alimentação. Aqui temos um exemplo notável do programa de fruticultura, preservação da mata nativa e recuperação de áreas degradadas. Algumas frutíferas já estão produzindo o que vai gerar renda para os produtores indígenas. Com os equipamentos que foram entregues haverá uma otimização de tempo e mão de obra que refletirá no aumento da produção”, salientou Marcos Pereira.

Cacique Joel Puyanawa, que também é vereador de Mâncio Lima, falou sobre a importância do apoio do governo Foto: Marcos Santos.

O cacique Joel Puyanawa, que também é vereador de Mâncio Lima no seu quinto mandato, ressaltou que o apoio do governo do Acre é um reconhecimento do trabalho que seu povo desenvolve na agricultura.

“Eu fico agradecido de receber o secretário da Casa Civil para uma conversa sobre o agronegócio Puyanawa. Porque cada povo tem o seu agronegócio de acordo com os seus valores. Esse projeto de fruticultura vai fluir em direção à prosperidade, que vai alavancar a economia da nossa comunidade. Isso traz segurança alimentar ao nosso povo e a preservação da nossa floresta. Assim garantimos um futuro luminoso para a nossa gente. Como cacique posso afirmar que a confiança do governo Gladson Cameli é o resultado do respeito que nós construímos. Aqui o que prevalece é a nossa visão de futuro em direção a evolução”, ressaltou o cacique.

Reunião na aldeia Puyanawa com o cacique, o secretário da Casa Civil e a equipe da Sepa Foto: Marcos Santos.

O coordenador do programa na aldeia, Luiz Puwe, comemorou mais um investimento do governo do Acre no programa de fruticultura.

“Estamos vendo a nossa comunidade num trabalho evolutivo que nos traz autonomia e prosperidade. Ao mesmo tempo em que estamos incrementando a preservação das nossas matas, dos nossos rios e nascentes. O resultado é que temos um ar mais puro e mais opções alimentares nas nossas mesas todos os dias. Isso dentro dos valores dos saberes do povo Puyanawa com um incentivo muito grande do governo através dos seus secretários. Isso nos incentiva a fazer mais mostrando para toda a sociedade que nós índios somos muito trabalhadores”, ponderou Puwe.

Produzindo farinha sem desmatar

Após um pedido direto do Cacique Joel ao governador Gladson Cameli, a Sepa também está viabilizando combustível para a mecanização das plantações de mandioca. Numa parceria com a Prefeitura de Mâncio Lima que irá ceder as máquinas, a perspectiva é que os Puyanawa possam ter uma produção excepcional de farinha em 2021.

Coordenador do programa na aldeia, Luiz Puwe, ao lado do secretário da Casa Civil, Flávio Silva, destaca mais um investimento do governo do Acre no programa de fruticultura Foto: Marcos Santos.

“Estamos investindo desde os anos 90 na mecanização das nossas lavouras. Com isso não precisamos desmatar para cultivarmos as nossas roças. O que nós temos trazido de recompensa para o planeta é preservar a floresta. Temos a responsabilidade de trabalhar essa política de produção sem destruir a natureza seguindo a nossa cultura e a nossa tradição. Assim queremos ampliar a nossa parceria com o governo porque não queremos degradar a floresta, sujar as águas e o ar, queremos é valorizar a vida que está no meio-ambiente. Com 200 horas de aradagem que teremos não haverá queimadas e nem desmatamento na terra Puyanawa”, finalizou Joel.

Continuar lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ACRE

Educandário Santa Margarida abre processo seletivo para Cuidadora

Publicado

em

Por

O Educandário Santa Margarida divulgou hoje através de sua página no Facebook processo seletivo para Cuidadora de Crianças.

Os interessados deverão entregar Curriculum na secretaria administrativa da instituição de 17 de junho 2021 à 07 de julho de 2021. O educandário fica localizado na R. Rio Grande do Sul, s/n, no bairro Preventório, telefone de contato (68) 3224-2828.

Continuar lendo

ACRE

Veja quais foram os compromissos assumidos pelo Governo Gladson com os professores que deram fim à greve

Publicado

em

Por

O governador Gladson Cameli (Progressistas) assumiu compromissos com os professores, os possíveis de cumprir, e colocou fim ao movimento grevista, que já durava 30 dias. Ao final saíram todos satisfeitos.

Veja os acordos ponto a ponto, divulgados pela Secretária de Educação Socorro Neri:

Em audiência de conciliação no Tribunal de Justiça do Acre, pactuamos as 11 medidas de valorização dos profissionais da educação e melhoria das condições de trabalho autorizadas pelo governador Gladson Cameli, visando os avanços possíveis na atual conjuntura:

1. Internet e notebooks para os professores em efetivo exercício de docência e equipes gestoras das escolas e das unidades de representação da SEE, por meio de PL a ser enviado à ALEAC;

2. Plataforma digital para conectar professores e alunos em ambientes virtuais de aprendizagem, equipando as escolas com kits chromebooks para uso dos estudantes;

3. Fornecimento de EPIs (máscara, álcool em gel, termômetro digital e tapete sanitizante);

4. Melhoria da estrutura física das escolas e do mobiliário e utensílios;

5. Concessão de dedicação exclusiva ou complementação de carga horária, redefinindo critérios de distribuição mais justa das atividades docentes, utilizando recursos do FUNDEB;

6. Contratação de professores utilizando os editais vigentes de processos seletivos (servidor temporário) e concurso público (servidor efetivo), de modo a concluir o quadro docente necessário ao desenvolvimento do ano letivo. Contratações que serão custeadas com recursos do FUNDEB;

7. Complementação da carga horária dos servidores de apoio, utilizando recursos do FUNDEB (referente aos servidores lotados nas escolas) e recursos próprios (em relação aos demais servidores);

8. Prorrogação da bolsa para servidores de escolas de tempo integral, com recursos do FUNDEB. (Medida concretizada por meio da Lei n 3.666, de 10 de junho de 2021);

9. Garantia de pagamento de auxílio alimentação a partir de janeiro de 2022, no valor de R$ 420,00, utilizando recursos do FUNDEB (referente aos servidores lotados nas escolas) e recursos próprios (em relação aos demais servidores);

10. Correção inflacionária no primeiro trimestre de 2022 referente aos períodos de 2020/2021 e 2021/2022, nos termos permitidos pela legislação em vigor e conforme disponibilidade financeira e orçamentária do Estado;

11. Instituição de Comissão Mista, até 30 de julho de 2022, para propor, até 20 de dezembro de 2021, ajustes nas tabelas do PCCR e na Lei de Gestão Democrática, a serem implementados a partir de 2022, conforme amparo previsto na legislação em vigor e disponibilidade financeira e orçamentária do Estado.

Aproveito para parabenizar o TJAC, em nome do desembargador Júnior Alberto, pela excelente condução da audiência de conciliação, assim como o procurador de Justiça do MPAC, Sammy Barbosa, e o procurador do Estado, Christovam Moura.

Por fim, em nome da presidente do Sinteac, Rosana Nascimento, agradeço aos demais sindicatos, colégio de diretores e categoria de Educação, por manter o diálogo aberto com o governo durante todo o processo. Nosso compromisso enquanto gestão é valorizarmos, darmos condições de trabalho e avançarmos na Educação do nosso Acre, com segurança jurídica e sustentabilidade fiscal e financeira.

Continuar lendo

ACRE

Tablet trava ao vivo e deixa apresentador de afiliada do SBT no Acre ‘irado’

Publicado

em

Por

Da redação / Foto: Reprodução TV RB

O apresentador do telejornal ‘Bom Dia Rio Branco’, Efraim Macambira, passou por verdadeira saia justa durante o programa exibido pela TV Rio Branco, afiliada do SBT no Acre, nesta quarta-feira (16).

Enquanto fazia comentários sobre a falta de infraestrutura em um dos bairros da capital, o âncora pegou o tablet para ler os recados dos internautas, via WhatsApp, e descobriu que o aparelho foi travado por um sistema de códigos. Imediatamente, ele reclamou da situação e perdeu a compostura ao vivo.

“Pessoal, algum telespectador mandou um código que trava o Android, um vírus, um enviado do capeta! É você mesmo que mandou o código! Eu espero que trave também a sua língua para que nunca mais faça isso! Eu não estou conseguindo ter acesso porque a praga enviou um código que travou o tablet. Parabéns para você, coisa ruim, enviado do capeta, que mandou esse código maldito e travou o nosso WhatsApp! Você conseguiu, enviado do cão, filhote de capeta! Infelizmente, não vou conseguir ter acesso às mensagens”, disparou.

A situação embaraçosa vem sendo compartilhada ou republicada nos principais perfis dos acreanos. É questão de tempo ‘viralizar’ também nas páginas de humor do país.

Veja o vídeo:

Continuar lendo

Trending

www.acrenews.com.br é uma publicação da Acrenews Comunicação

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Endereço: Área rural, 204, Setor Barro Vermelho - CEP 69.923-899

Os artigos assinados não expressam a opinião deste site.

contato@acrenews.com.br

Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Soluções Tecnológicas