Connect with us

ACRE

Café da manhã na sexta, 27, com a presença do governador, marcará aniversário de 77 anos da rádio Difusora

Publicado

em

 Raimari Cardoso – Ac24Horas

Pioneira dos serviços de radiodifusão no Acre e espectadora assídua da história do estado há quase oito décadas, a Rádio Difusora Acreana possui, indiscutivelmente, um lugar especial no coração da população dessa parte da Amazônia.

Companheira fiel dos acreanos desde a primeira metade da década de 40, a emissora ganhou, com o tempo, o codinome de a “Voz das Selvas”, que não poderia ser mais adequado, considerando-se a grande importância que ela passou a ter na vida dos habitantes da floresta, assim como das pequenas cidades nela encravadas.

Nesta quarta-feira, 25 de agosto, essa história carregada de identidade e de presença marcante na vida dos acreanos completa 77 anos. Seja com o jornalismo, com a prestação de serviços ou com as coberturas do esporte local, de maneira especial o futebol, a emissora está sempre a postos.

Oficialmente fundada em 25 de agosto de 1944, A Rádio Difusora Acreana rompeu a fronteira acreana no curso dos anos, se tornando conhecida em várias partes do Brasil e até do mundo, por meio dos aficionados da sintonia de emissoras distantes.

Na atualidade, a RDA segue sendo extremamente ouvida tanto pela transmissão em Amplitude Modulada (AM) quanto pela internet. Com uma programação diversificada, ela é a nave-mãe de um sistema que abrange outras emissoras do interior do estado.

A primeira transmissão da “Voz das Selvas” aconteceu no dia 7 de agosto de 1944, no antigo Instituto Getúlio Vargas, que foi a sua primeira sede. Apenas em 1º de maio de 1945 que ela passou a funcionar no prédio em que está até hoje.

Considerada como patrimônio histórico e cultural do Acre, produziu nomes como Estevão Bimbi, Campos Pereira, Jota Valentim, Jota Conde, Cícero Moreira, Jorge Cardoso, Nivaldo Paiva, Coronel Chicão e Washington Aquino, entre tantos outros que marcaram época nos microfones da emissora.

Alguns nomes de peso na história da Rádio Difusora Acreana ainda estão na ativa, como é o caso de Zezinho Melo, na emissora desde o início dos anos 1960, e Nilda Dantas, desde o começo da década de 1970. Eles são dois nomes de peso da “Voz das Selvas” comandando os programas Tarde de Emoções e Espaço do Povo, respectivamente.

O atual diretor da Difusora é o radialista Raimundo Fernandes, que tem mais de 45 anos de casa. De acordo com ele, uma das explicações para a emissora se manter há tanto tempo em evidência como veículo de comunicação no estado é exatamente o tipo de relação que mantém com o seu público e com os funcionários.

“A Difusora se mantém fiel à sua história e ao seu público, assim como a todos que compõem a sua equipe, seja aqui em Rio Branco ou seja no interior. Vocês são muito importantes para a rádio, pois são os que trazem a convicção da verdade das informações que veiculamos por estarem mais próximos da população”, disse Fernandes.

Neste aniversário de 77 anos, a Rádio Difusora Acreana não terá uma grande comemoração, principalmente em razão da pandemia, mas a direção da emissora inovou trazendo os correspondentes das emissoras do Sistema Público de Comunicação no interior para apresentar o programa Gente em Debate, como maneira de prestigiar os profissionais e promover a integração da equipe.

Na próxima sexta-feira, 27, no espaço em frente à rádio, será realizada uma solenidade em comemoração à data, com uma confraternização envolvendo os servidores  e colaboradores da emissora e que deverá contar com a participação do governador Gladson Cameli e do secretário de Comunicação, Rutemberg Crispim.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ACRE

Unicef alerta: 69 crianças e adolescentes foram mortas de forma violenta no Acre

Publicado

em

Por

Por Wanglézio Braga / Foto: Agência Brasil

O ano de 2020 foi um dos mais violentos para crianças e adolescentes no Acre. É o que aponta um levantamento inédito da Unicef e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). Juntas, as instituições analisaram as ocorrências de boletins em 27 estados e traçaram um panorama da violência letal e sexual contra menores. O estudo foi divulgado hoje (22).

De acordo com o documento, entre 2016 e 2020, 35 mil crianças e adolescentes foram mortos de forma violenta no Brasil – uma média de 7 mil por ano. Além disso, de 2017 a 2020, 180 mil sofreram violência sexual – uma média de 45 mil por ano. Em 2020, 69 crianças e adolescentes de 0 a 19 anos foram mortos de forma violenta no Acre.

“A violência se dá de forma diferente de acordo com a idade da vítima. Crianças morrem, com frequência, em decorrência da violência doméstica, perpetrada por um agressor conhecido. O mesmo vale para a violência sexual contra elas, cometida dentro de casa, por pessoas próximas. Já os adolescentes morrem, majoritariamente, fora de casa, vítimas da violência armada urbana e do racismo”, diz o documento.

A maioria das vítimas de mortes violentas é adolescente. “Das 35 mil mortes violentas de pessoas até 19 anos identificadas entre 2016 e 2020, mais de 31 mil tinham entre 15 e 19 anos. A violência letal, nos estados com dados disponíveis para a série histórica, teve um pico entre 2016 e 2017, e vem caindo, voltando aos patamares dos anos anteriores. Ao mesmo tempo, o número de crianças de até 4 anos vítimas de violência letal aumenta, o que traz um sinal de alerta”, acrescentou.

Para os meninos, a faixa etária dos 10 aos 14 anos marca a transição da violência doméstica para a prevalência da violência urbana. Quando os adolescentes chegam à faixa etária de 15 a 19 anos, essa transição no perfil da violência letal está consolidada. As mortes violentas têm alvo específico: mais de 90% das vítimas são meninos, e 80% são negros. Em 2020, no total dos 27 Estados, 5.282 crianças e adolescentes de 15 a 19 anos foram mortos de forma violenta no Brasil. No Acre, em 2020, foram 60.

Para o representante da UNICEF no Brasil, Florecen Bauer, “a violência contra a criança acontece, principalmente, em casa. A violência contra adolescentes acontece na rua, com foco em meninos negros. Embora sejam fenômenos complementares e simultâneos, é crucial entendê-los também em suas diferenças, para desenhar políticas públicas efetivas de prevenção e resposta às violências”.

Continue lendo

ACRE

Florestas do Acre vão ser monitoradas por drones: projeto oferta treinamento em Xapuri

Publicado

em

Por

Por Wanglézio Braga / Foto: Reprodução

Uma capacitação promovida pela WWF-Brasil vai possibilitar o manuseio de drones para monitorar queimadas e desmatamento no Acre. A ação acontece entre os dias 25 e 28 de outubro. No último dia, as atividades vão ocorrer na Resex Chico Mendes, na região do Seringal Floresta.

Segundo a WWF-Brasil, o curso terá 20 participantes das associações AMOPREX, AMOPREAB, CPI, BPA-AC, MPAC, SEMA e SOS Amazônia. “As atividades são teóricas no sindicato dos trabalhadores e trabalhadoras rurais de Xapuri e práticas na área do aeródromo dentro da cidade de Xapuri”, informou em comunicado a instituição.

A ação de doação de drones bem como a capacitação para uso desses equipamentos ocorre em pelo menos seis estados. Por meio de uma articulação, as atividades se concentram no Acre, Amazonas, Rondônia, Pará, Maranhão e Mato Grosso. Ao todo nove órgãos de governos estaduais e municipais participam das atividades juntamente com 24 organizações da sociedade civil, dentre elas ONGs, associações extrativistas e indígenas.

“Desde agosto de 2019, cerca de 70 mil pessoas foram beneficiadas diretamente e 3,7 milhões foram beneficiadas indiretamente por nossos projetos na Amazônia”, completa a WWF-Brasil.

Continue lendo

ACRE

Rachadura em Avenida na parte alta de Rio Branco preocupa motoristas e pedestres

Publicado

em

Por

Uma rachadura que já atingiu a faixa para pedestres e ciclistas na Avenida Antônio da Rocha Viana, vem preocupando motoristas. A fenda, que antes aparecia somente na margem da avenida, avançou e desnivelou quase meia pista.

A rachadura apareceu, segundo moradores, já a cerca de três meses e vem avançando. O trecho em questão fica no bairro Vila Nova, na parte alta da cidade.

Continue lendo

Trending

O Portal AcreNews é uma publicação de AcreNews Comunicação e Publicidade

Editor-chefe: Evandro Cordeiro

Contato: siteacrenews@gmail.com

Área rural 204, Barro Vermelho - Rio Branco

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Os artigos assinados não traduzem, necessariamente, a opinião deste jornal



Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Engenharia e Tecnologia