Connect with us

SAÚDE

Saúde realiza planejamento para a segunda etapa do Planifica SUS no Acre

Publicado

em

Saúde realiza planejamento para a segunda etapa do Planifica SUS no Acre

Por Agência AC

Para fortalecer a rede de Atenção Primária, a Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) realizou nesta segunda-feira, 17, uma reunião de alinhamento para o início da segunda etapa do Planifica SUS no estado do Acre.

A reunião contou com a participação da especialista de Projetos do Instituto Israelita de Responsabilidade Social Albert Einstein (IIRS), Larissa Santos, para dar o apoio técnico ao projeto.

“Viemos dar esse suporte à Atenção Primária, assim como para a Sesacre no tocante à organização da rede. E nessa fase, viemos dar apoio ao que já está sendo desenvolvido, e continuidade na expansão do projeto para as demais regionais”, explica.

De acordo com a secretária adjunta de Atenção à Saúde, Paula Mariano, o Planifica SUS teve a adesão estadual em 2019, sendo concluído a primeira etapa em 2020, para do fortalecimento das redes. E dentro das cinco redes temáticas do projeto, o Acre escolheu a rede materno-infantil para implantar a conexão da alta complexidade com a atenção primária.

“A escolha visa fortalecer a rede materno-infantil, buscando como resultados a diminuição nos níveis de morte materna, gravidez na adolescência e mortalidade infantil, pois o projeto prevê o acompanhamento das crianças. Então, hoje estamos iniciando a segunda fase do projeto em que objetivamos implantar em todas as regionais de Saúde do Estado”, pontua a secretária Adjunta de Atenção a Saúde.

Participaram da reunião representantes do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Acre (Cosems), das diretorias de redes da Sesacre das áreas de Planejamento, Departamento de Atenção Primária, Vigilância em Saúde, diretoria de gerenciamento de unidades próprias, Rede cegonha e Policlínica do Tucumã.

Planejamento

Na perspectiva de fortalecer Atenção Primária à Saúde e de apoiar a organização Atenção Ambulatorial Especializada (AAE) no âmbito da Secretaria de Estado de Saúde, “a Policlínica Tucumã está em processo de organização nos serviços para atender de forma integral e integrada as crianças e gestantes de alto risco que serão estratificadas e reguladas dos municípios da Regional de Saúde do Baixo Acre, estimando-se um público alvo de aproximadamente 1.170 gestantes e 8.126 crianças de alto risco ao ano”, explica a coordenadora do projeto Planifica SUS no Acre, Emanuelly Nóbrega.

Planifica SUS

A Organização da Atenção Ambulatorial Especializada em Rede com a Atenção Primária à Saúde (PlanificaSUS) via Proadi-SUS, é executado pela Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein (SBIBAE) e tem como objetivo geral implantar a metodologia de Planificação da Atenção à Saúde (PAS), proposta pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), em Regiões de Saúde das 27 Unidades Federativas (UF), fortalecendo o papel da Atenção Primária à Saúde (APS) e a organização da Rede de Atenção à Saúde (RAS) no SUS.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SAÚDE

Pais ou responsáveis não precisam mais assinar autorização para vacinar crianças em Rio Branco

Publicado

em

Por

Foto: Reprodução

Uma nota técnica emitida pela Secretaria Municipal de Saúde de Rio Branco (SEMSA), no início da tarde de hoje (20), retira a exigência de assinatura de termo de assentimento quanto às informações das condições clínicas da criança e das possíveis reações.

No documento, comenta ainda que “avançando na vacinação pediátrica contra a COVID-19, Rio Branco reduz a faixa etária para vacinação das crianças e convoca todos os pais e/ou responsáveis a garantirem a proteção de seus filhos, maiores de 10 anos de idade”.

A nota exalta ainda que “todas as crianças de 5 a 11 anos com comorbidades e/ou deficiência permanente terão prioridade nesta etapa em atenção à recomendação do Ministério da Saúde e deverão demonstrar tal condição”.

Por fim, a autarquia comenta que “o andamento do processo vacinal acontece de forma decrescente à medida que a demanda na faixa etária se esgota. Toda criança deve estar acompanhada do pai, mãe e ou responsável legal”.

Veja onde vacinar:

USF Manoel Bezerra Cidade do Povo

USF Gentil Perdome da Rocha Esperança

USF Dr. Mário Maia Cidade Nova

USF Maria Verônica Preventório

USF Vitória Vitória/Regional São Francisco

As Unidades de Saúde da Família (USF) são exclusivas para vacinação de crianças com horário de funcionamento das 08h às 12h e das 14 às 16 horas.

Continue lendo

SAÚDE

Localizado ao lado do Acre, Rondônia tem 51 casos de Ômicron em 19 cidades

Publicado

em

Por

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) em parceria com o Laboratório Central de Saúde Pública de Rondônia (Lacen) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), registraram 51 casos da variante Ômicron do coronavírus em 9 municípios rondonienses. Os pacientes têm idades entre 8 e 64 anos e estão sendo monitorados pela Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e pelas vigilâncias municipais.

Os casos registrados nos municípios são: 1 mulher em Guajará; 30 pessoas em Porto Velho, sendo 21 mulheres, 8 homens e 1 menina; 1 homem em Candeias; 1 menino em Jaru; 1 mulher em Alta Floresta, 5 pessoas em Presidente Médici sendo, 4 mulheres e 1 homem; 7 pessoas em Cerejeiras sendo 3 mulheres e 4 homens; 1 homem em Seringueiras e 4 pessoas em Vilhena sendo, 1 mulher e 3 homens.

A variante já foi identificada em mais de 17 estados do Brasil. Os sintomas mais comuns são: secreção nasal, dor de cabeça, fadiga (leve ou grave), espirro e dor de garganta. O Governo está tomando medidas para amenizar o contágio, conscientizando e reforçando a população com as prevenções com mascaras, álcool em gel, as vacinações e evitando aglomerações.

Com o avanço do vírus, está ocorrendo o chamamento de profissionais da saúde para ampliação leitos de UTI nas unidades Públicas Estaduais, o Governo de Rondônia convoca os candidatos classificados em processo seletivo da Sesau. Os convocados devem atuar no enfrentamento da emergência da pandemia decorrente da covid-19 e Influenza.

O secretário de Estado da Saúde, Fernando Máximo ressalta a importância de completar o ciclo de imunização. “Vale a pena lembrar que o poder de transmissão e contágio da Ômicron é muito alto. É de extrema importância que nos vacinemos visando completarmos o ciclo vacinal com a 2ª e a 3ª dose, pois somente assim estaremos imunes e livres dessa doença que já fez muitas vítimas”, finaliza o secretário.

Fonte: Secom-GOV-RO

Continue lendo

SAÚDE

Casos de dengue duplicaram em 2021 no Acre: Mais da metade das cidades beiram o risco de Epidemia

Publicado

em

Por

Entre 2020 e 2021, o número de casos confirmados de dengue no estado do Acre dobrou. Até a última semana do ano (semana epidemiológica 52), foram registrados 14.733 casos de dengue; 251 de zika; e 266 de chikungunya. Dos 22 municípios acreanos, 12 tem risco elevado para epidemias de arboviroses, que são as doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti.

“Os números colocam o estado em alerta, mas mesmo assim, estão dentro do esperado para o período. São índices para orientação de medidas que os gestores públicos municipais precisam tomar”, pondera o chefe do Departamento de Vigilância em Saúde estadual, Gabriel Mesquita. Ele acrescenta que, nos municípios mais críticos, nota-se um padrão de insuficiência de agentes locais para controle de endemias, escassez de insumos, materiais e transporte. “Até mesmo falta de sensibilização da própria população ou da gestão local.”

O último levantamento rápido de infestação por dengue mostrou que mais da metade das cidades estão com índices para risco de epidemia (Foto: Reprodução)

Brasiléia, Bujari, Capixaba, Cruzeiro do Sul, Epitaciolândia, Feijó, Plácido de Castro, Porto Acre, Rio Branco, Rodrigues Alves, Sena Madureira e Xapuri estão na zona de risco alto. Acrelândia, Assis Brasil, Mâncio Lima, Manoel Urbano, Senador Guiomard e Tarauacá também precisam reforçar ações de controle. Em casos como os desses municípios, o estado intensifica as ações de orientação para combate e prevenção das arboviroses.

“Evitamos ao máximo o uso de inseticidas, em especial o Fumacê que é caro, traz prejuízos ao meio ambiente e tem atuação limitada”, considera Mesquita. O mais indicado para um combate eficaz é que a população participe ativamente da destruição de criadouros e tratamento de reservatórios de água que possam abrigar os ovos do mosquito.

[Agência Brasil 61]

Continue lendo

Trending

O Portal AcreNews é uma publicação de AcreNews Comunicação e Publicidade

Editor-chefe: Evandro Cordeiro

Contato: siteacrenews@gmail.com

Área rural 204, Barro Vermelho - Rio Branco

CNPJ: 40.304.331/0001-30

Os artigos assinados não traduzem, necessariamente, a opinião deste jornal



Copyright © 2021 Acre News. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por STECON Engenharia e Tecnologia